TERÇA DA TO ESPECIAL

Com mais de 50 de dedicação à Terapia Ocupacional, Dra. Netié Asvolinsque é exemplo de amor pela profissão

Ela é cuiabana e o seu amor pela terra em que nasceu e pelo próximo a fez lutar com garra para que a Terapia Ocupacional fosse reconhecida em Mato Grosso

Nascida à beira do rio Cuiabá, em 1937, Netié Asvolinsque Howard deixou a cidade natal em 1959 para estudar Terapia Ocupacional na Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro.  Após formada, em 1963,  retornou para a capital mato-grossense onde tornou-se a primeira Terapeuta Ocupacional do estado.

 

CREFITO-9

netie

 

 

No ano em que o Decreto Lei nº 938/1969 que regulamentou a Terapia Ocupacional no Brasil completa 50 anos, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 9ª Região (CREFITO-9) presta uma homenagem à profissional com registro nº 37, a dama da T.O mato-grossense.

 

Em parceria com a deputada estadual Janaína Riva (MDB), o CREFITO-9 agraciou a Dra. Netié com uma Moção de Aplausos. A homenagem foi entregue durante o I Simpósio de Terapia Ocupacional no Contexto Escolar, realizado no último sábado em Cuiabá.

 

Emocionada com o reconhecimento, a Dra. Netié lembrou dos desafios enfrentados ao retornar para Cuiabá.  “Fui convidada, em 1975, pelo governador do Estado para planejar e montar o primeiro Centro de Reabilitação no Norte Oeste do Brasil, o Centro de Reabilitação Dom Aquino Corrêa. Fui em busca de médicos e outros profissionais para conseguir montar o Centro, enfrentei preconceitos, mas conseguimos”.

 

Em 1979, por ocasião dos Jogos Olímpicos para os deficientes físicos no Rio de Janeiro ela formou uma equipe de profissionais que levou 15 pacientes do Centro de Reabilitação Dom Aquino Corrêa, onde trouxeram para Mato Grosso sete  medalhas de ouro, foi a primeira vez que o nosso Estado participou de uma Olimpíadas como esta.

 

Entre outros feitos, Dra. Netié também participou da criação e montagem do primeiro Ambulatório para Tratamento dos Dependentes de Álcool e outras Drogas em Várzea Grande.  Hoje, ela reside nos Estados Unidos e faze questão de lembrar que “só fui embora de Mato Grosso quando outra Terapeuta Ocupacional chegou ao Estado, eu não podia deixar aqui sem outra T.O”, contou.

 

Com 83 anos de idade, ela atualmente trabalha na área de prevenção ao uso das drogas e no tratamento dos dependentes químicos e afirma. “Na minha vida a grande benção é Deus, Família, Amigos e ser Terapeuta Ocupacional, eu nasci Terapeuta Ocupacional. Amo a minha profissão. O que eu gosto de fazer é Reconstruir Vidas.”

 

Fonte: Assessoria de Comunicação CREFITO-9


Voltar
CALENDÁRIO 2019
Portal Transparência
Boletim Informativo Cartilha de Controle Social Estágio Não Obrigatório De carona com o fiscal

AGENDA DE EVENTOS

MAIS EVENTOS >
  • 22 a 22
    CREFITO-9 QUALIFICA Empreendedorismo e Gestão - SINOP - MT - Informações
  • 26 a 26
    I Jornada sobre Autismo - EM BUSCA DE UMA EDUCAÇÃO INCLUSIVA - Cuiabá-MT - Informações

O Crefito-9 é mero divulgador do conteúdo publicado aqui: não nos restando responsabilidade, compromisso ou parceria com as publicações.

ENQUETE

Como garantir valorização e dignidade profissional?

Mudanças da legislação

União da categoria

Evitar privatização do SUS

CAMPANHAS E SERVIÇOS DO COFFITO

Transparência Fale Conosco Ouvidoria
Copyright © 2019 CREFITO-9 - CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA 9ª REGIÃO